Quatrocentos e doze novos professores assumirão as cadeiras em escolas da rede municipal de ensino de Vila Velha no ano letivo de 2021, em substituição aos profissionais que atuavam de forma temporária, os DTs. As notificações foram emitidas aos selecionados na quinta-feira (14/01).

A medida corrige irregularidade administrativa provocada na última gestão, quando dois profissionais, um efetivo e outro DT, ocupavam o mesmo cargo e aumentavam a despesa pública com pessoal, o que é proibido pela Lei Federal nº 173/2020, sancionada para controlar gastos durante a calamidade pública provocada pela pandemia do novo coronavírus. Outros 1.046 professores DT’s continuam atuando na rede de ensino.

O secretário municipal de Administração, Rodrigo Magnago, explica que a medida não aumenta despesas e reforça o comprometimento do prefeito Arnaldinho Borgo com a valorização do servidor efetivo e com o equilíbrio das contas públicas.

“Herdamos irregularidade administrativa e estamos corrigindo. Com isso, respeitamos as contas públicas, valorizamos os servidores efetivos como o prefeito preconiza e ampliamos o quadro efetivo de nove disciplinas escolares da rede municipal”, comentou o secretário.

Cláudia Zigoni, secretária interina de Educação, explica que os novos professores serão capacitados para atuar durante a pandemia e serão alocados nas unidades de ensino nos próximos dias.

“Esses novos profissionais nos ajudarão durante a pandemia. Serão capacitados, treinados e terão alinhamento de conteúdo, para que o ensino de Vila Velha tenha crescimento de desempenho, como determinou o prefeito Arnaldinho. As notas do município não atingiram a meta estabelecida nos últimos anos e agora vamos buscar atingir esse índice”, completou.

PRESENÇAS NA REUNIÃO

Participaram da reunião os diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Espírito Santo (SINDIUPES) Carlos Duarte, Dorzilia Vaz, Ildebrando Paranhos e Lucas Melo.

Carlos Duarte apoiou a nomeação dos profissionais efetivos e reconheceu que a substituição foi necessária para que a gestão se enquadrasse à Lei Federal.

“Ficamos tristes com os colegas temporários, mas é uma situação em que a gestão teve que fazer a substituição. O procurador deixa isso claro e o secretário de Administração também. Ficamos por outro lado felizes que a gestão está priorizando os servidores efetivos”, pontuou Carlos Duarte.

PLANTÃO CAPIXABA – NOTÍCIAS DA GRANDE VITÓRIA E OUTRAS REGIÕES | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui