Uma das principais áreas de lazer de São Mateus, a Praça Mesquita Neto transformou-se em ‘moradia’ de mendigos, como comprovam as fotos.

Diariamente, dezenas de moradores de rua podem ser vistos no logradouro ao lado da rodoviária, no centro da Cidade.

No adotado ‘ponto de encontro’, eles lavam roupas, fazem suas necessidades fisiológicas, ingerem bebidas alcoólicas e fumam cigarro e até drogas ilícitas. E até sobra um tempo para namoricos…

As tristes cenas tornaram-se corriqueiras. Não surpreendem mais os comerciantes das imediações ou os policiais militares que fazem ronda no local com o auxílio de uma viatura. Aliás, é a presença dos PMs que impede o avanço das discussões motivadas, na maioria das vezes, pela bebida.

Mas, na tarde desta terça-feira (20/08), pude notar o incômodo de quem precisa passar pela praça no deslocamento para o trabalho ou outros compromissos. E até de visitantes que chegam à Cidade de ônibus.

O Coreto está tomado por um mau cheiro insuportável de urina e fezes espalhadas no interior do local que deveria abrigar atrações culturais nos fins de semana. Oficialmente, está fechado para o público.

Tristes cenas da Praça Mesquita Neto. Um problema social que se agrava a cada dia na nossa Cidade e ao qual a população vai se adaptando.

Mas será que tem que ser mesmo assim?

Com a palavra os moradores de São Mateus e a administração municipal!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui