O abastecimento de água potável em São Mateus está ameaçado com a estiagem na região, de acordo com o diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto, Luiz Carlos Sossai.

“A situação aqui é complicada. Se não chover, há o risco de precisarmos paralisar o sistema por inteiro” – afirmou ele, em entrevista ao jornal Tribuna do Cricaré. A Prefeitura já decretou estado de emergência.

Na área urbana, o problema é o avanço de uma língua salina na calha do Rio Cricaré, já atingindo o sistema de captação do Saae.

Na zona rural, a estiagem está secando os mananciais que abastecem o sistema de captação. Em Guriri, o abastecimento é feito exclusivamente pelos poços artesianos do Rio Preto e do Mariricu, que estão funcionando em capacidade máxima para suprir parcialmente a demanda.

A preocupação é que esta fase de Lua Nova é também de marés altas e, se o mar adentrar o rio da mesma maneira que ocorreu em agosto, o Saae não terá como bombear água para abastecimento da Cidade.

Isso porque o índice de cloreto de sódio deverá ficar acima do limite permitido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para consumo humano, que é de 250ppm.

RIO CRICARÉ

O Saae vem monitorando constantemente o Rio Cricaré e, quando o índice atinge próximo de 240ppm, a captação é interrompida, o que compromete imediatamente o abastecimento. Em bairros mais afastados do Centro, já está faltando água.

Sossai explica, ainda, que o gosto salgado é atribuído ao fato de a população estar acostumada a 20ppm, logo, esse aumento propicia uma grande diferença.

Em Santa Maria, a situação é crítica. De acordo o Saae, pelas nascentes da localidade, só está sendo possível fazer o bombeamento três horas pela manhã e o mesmo tempo à tarde. “Depois disso não tem mais água”, frisou o diretor.

Em Nestor Gomes (Km 41), um poço artesiano vem minimizando os impactos da estiagem. Já em Guriri, o
abastecimento está sendo feito com o que é possível captar nos poços artesianos do Rio Preto e do Mariricu. “O que dá para produzir nos poços é o que está sendo bombeado”, frisa Sossai.

EMERGÊNCIA

Com a estiagem que compromete o abastecimento de água no Município, no dia 3, o prefeito Amadeu Boroto decretou situação de emergência em São Mateus.

Ele sustentou a medida com base em informações da Secretaria de Agricultura e do Incaper, coletadas pela Defesa Civil Municipal, vinculada à Secretaria de Defesa Social.

O secretário Nilis Castberg afirma que o decreto foi enviado ontem ao Ministério da Integração Nacional e nesta terça-feira (10/09)será apresentado à Defesa Civil Estadual, para validação.

(Com informações da Tribuna do Cricaré. Foto: Ilustrativa)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui