Após flexibilização das medidas de isolamento social e outras estratégias de prevenção contra o novo coronavírus, o Espírito Santo voltou a apresentar números alarmantes de pessoas infectadas e internadas. Para conscientizar empresários, lojistas e a população sobre os protocolos de segurança, a Federação do Comércio do Espírito Santo (Fecomércio-ES) lançou uma campanha nas redes sociais e principais canais de comunicação do Estado.

O lançamento da campanha acontece um dia depois da reunião que envolveu os representantes das principais entidades e o governo do Estado. No evento, foi anunciado que na sexta-feira (20/11) será lançada uma nova Matriz de Risco da Covid-19. E, segundo o vice-presidente da Fecomércio-ES, Idalberto Moro, dependendo de como estiver a classificação de risco no estado, pode haver novos protocolos contra o coronavírus.

“Entendemos que o comércio é bastante seguro devido ao protocolo rígido que foi implementado, uma vez que é limitada a entrada de clientes e há os cuidados para a prevenção da doença. O grande problema são as aglomerações e confraternizações que estão acontecendo. O governo sinalizou que está se preparando com um planejamento para que não tenhamos um cenário como no pico da primeira onda”, disse o vice-presidente da Fecomércio-ES.

MEDIDAS DE PREVENÇÃO

Para Moro, a campanha é uma maneira de conscientizar tanto os empresários, quanto a população sobre as medidas de prevenção, para que as vendas do final do ano não sejam prejudicadas e também não haja uma transmissão descontrolada da doença. Ele acredita que distanciamento social, uso de máscara e obediência ao protocolo de higienização são medidas efetivas no comércio contra a covid-19. Mas diz entender que se o estado atingir novamente o risco moderado e alto, regras mais rígidas serão impostas.

“A campanha tem o foco da conscientização, afinal, estamos muito próximos de duas datas muito importantes para o comércio: Black Friday e Natal. As pessoas estão ávidas para comprar e o comércio preparou o estoque para isso. Queremos que as empresas estejam preparadas para fazer as vendas da forma mais segura possível. O comércio não tem tanto problema por limitar a entrada de clientes, cobrar o uso da máscara e até mesmo seguir os protocolos de higienização”, comentou Moro.

PLANTÃO CAPIXABA – A GENTE MOSTRA O ESPÍRITO SANTO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui